Ex-presidente da Assembleia deverá assumir direção do PDT na PB

Por Josival Pereira

O mistério sobra a nova composição do PDT na Paraíba e sua posição em relação às eleições de outubro está prestes a ser revelado. Uma data prevista é a próxima terça-feira (26/07).

O interventor do partido na Paraíba, advogado Marcos Ribeiro, teria, incialmente, buscado várias alternativas para apresentar uma chapa de deputado federal. Queria somar pelo menos 30 mil votos aos esforços para a legenda superar a cláusula de desempenho, mas não deu.

Um segundo movimento se direcionou para a conquista de um palanque na Paraíba para Ciro Gomes, o candidato a presidente da República do PDT. Cogitou-se a possibilidade de que o deputado Pedro Cunha Lima poderia assumir a candidatura de Ciro, mas essa a ideia também não prosperou.

Nos últimos dias, surgiram especulações sobre a possibilidade da candidatura de vice-governador Lígia Feliciano ao Senado na chapa do governador João Azevedo. Lígia continua filiada ao PDT. A alternativa ainda existe, mas pode ser considerada bastante remota.

Para onde o PDT vai, então?

As últimas pistas são de que o ex-deputado João Fernandes, que presidiu a Assembleia durante o processo constituinte na Paraíba, será o novo presidente estadual do PDT. O acordo teria sido fechado neste sexta-feira, numa reunião em Recife.

Como João Fernandes vinha exercendo cargos no governo João Azevedo (presidente da Aesa), é possível se presumir que o PDT deverá apoiar o projeto de reeleição do governador.

Campina e João Pessoa

Além de João Fernandes, o interventor Marcos Ribeiro também já teria definido os nomes dos presidentes dos diretórios de Campina Grande e João Pessoa. No primeiro caso, o diretório deverá ser presidido pelo ex-vereador Antônio Pereira. Na Capital, o PDT ficaria sob o comando do vereador Junio Leandro.

Adicionar comentário

PUBLICIDADE
Blog do Josival Pereira © 2022 . Todos os direitos reservados.