Rede de intrigas envolvendo paraibanos na visita de Lula a Natal

Por Josival Pereira

Parece meio inacreditável, mas os bastidores da passagem de Lula pelo Rio Grande do Norte foram apimentados com bastante intriga sobre a política da Paraíba, em alguns momentos envolvendo o próprio líder petista.

A rede de intrigas teria funcionado no espaço onde ocorreu a 1ª Feira Nordestina da Agricultura Familiar.

São vários os lances.

Primeiro. Lula com o ex-governador Geraldo Alkmin começaram a visitar os stands, acompanhados por lideranças locais, e dirigentes do PT, entre eles, a presidente nacional do partido, Gleisi Hoffmann, teriam ficado acompanhando à distância.

Integrantes da comitiva petista da Paraíba teria se aproximado e cochichado que o governador João Azevedo teria armado um aparato no stand do Estado para “comprometer” Lula. Havia repórteres de televisão, rádio, portais e blogs, muitas câmeras e vários secretários.

Gleisi teria se irritado e até tentado desviar Lula do roteiro do stand na Paraíba. Lula foi, mas teria sido avisado do “clima” no stand onde estava o governador João Azevedo. Talvez por isso tenha falado pouco.

Segundo. Enquanto Lula recebia um abacaxi orgânico da Paraíba, a presidente Gleisi teria exposto a militantes da Paraíba os motivos de torcer o nariz para o governador João Azevedo. Teria atribuído ao governador a intensidade mais exacerbada pelos confrontos do PT durante as eleições municipais em João Pessoa. Haveria “financiamento” do governo ao grupo liderado pelos deputados Frei Anastácio e Anísio Maia (a expressão financiamento no sentido de apoio da estrutura do governo).

Teria chegado a se lamentar que, por culpa do governo da Paraíba, havia sido obrigada a se desgastar com punições a Anísio e petistas da Paraíba.

Terceiro. Disseram a Lula que o deputado Frei Anastácio estaria “falando dele”. Ao sair do stand da Paraíba, o ex-presidente teria ido ao grupo onde estaria integrantes da comitiva nacional do PT com militantes paraibanos e perguntado o que o Frei tinha falado. Ouviu que o parlamentar teria dito que “Lula não era de nada na Paraíba” e que “não o seguiria nas eleições estaduais”. Se referiam a uma declaração de Anastácio segundo a qual apoios de candidatos a presidente não são decisivos nos Estados.

Quarto. A velha Candinha ainda teria ouvido Lula dizer “destá que ele me paga”.

Quinto. parece que as intrigas funcionaram.

Se está começando assim, imagina no miolo da campanha.

Adicionar comentário

PUBLICIDADE
Blog do Josival Pereira © 2022 . Todos os direitos reservados.