Acordo esdrúxulo envolvendo altos cachês de artistas

Por Josival Pereira

O Ministério Público do Rio Grande do Norte acionou a Justiça para tentar barrar shows de Wesley Safadão e Xand Avião nos festejos de São João da cidade. As apresentações vão custar R$1 milhão (R$600 mil para Safadão e R$400 mil para Avião.

A juíza do caso chamou as partes para uma audiência de conciliação. Ao final, chegou-se a um acordo. Na ata está estabelecido que a Prefeitura vai investir R$1 milhão (mesmo valor dos cachês) na contratação de professores e profissionais de apoio a estudantes com deficiência.

Assim, os shows foram mantidos. Lógico, com o pagamento dos devidos cachês. A notícia ganhou repercussão na imprensa nacional.

Não se informou se a verba destinada à educação era de outro setor ou do próprio Fundeb.

Seja como for, esse acordo é um tanto esdrúxulo: a Justiça aceitou que a Prefeitura apenas cumprisse sua obrigação para com os estudantes com deficiência, uma prioridade inquestionável, em troca da realização dos shows. Estranho demais.

Triste do país que precisa de acordos dessa natureza para ter mais verbas para a educação.

Adicionar comentário

PUBLICIDADE
Blog do Josival Pereira © 2022 . Todos os direitos reservados.