Candidatura de Aguinaldo não existe mais e Cícero vira trava

Por Josival Pereira

As notícias do dia são de que o prefeito Cícero Lucena viajaria a Brasília, nesta segunda-feira, para, finalmente, decidir com o deputado Aguinaldo Ribeiro a aliança do Progressistas com o governador João Azevedo, incluindo aí a candidatura do parlamentar a senador.

Mas algo anda desconjuntado nas informações. Primeiro, porque Aguinaldo passou todo o fim de semana na Paraíba e não é razoável que não tenha conseguido falar com o prefeito Cícero Lucena. Se não conseguiu, funciona a suposição de que existe algum ruído na relação.

Noutra direção, o prefeito Cícero Lucena insistiu, também nesta segunda-feira, que Aguinaldo é candidato a senador e que faltaria quase nada para o anúncio oficial. Aliás, Cícero e o filho Mersinho Lucena insistiram durante toda a semana que Aguinaldo seria candidato ao Senado.

Para quê, então, essa viagem do prefeito de João Pessoa a Brasília?

O problema parece já não ser a possível candidatura do deputado Aguinaldo Ribeiro ao Senado. Interlocutores mais do que privilegiados da política paraibana garantem, com toda credibilidade do mundo, que essa candidatura não existe mais, apesar das afirmativas de Cícero, Mersinho e até da senadora Daniella Ribeiro, na semana passada.

A questão estaria na saída que o Progressistas pretende dar ao imbróglio da candidatura de Aguinaldo ao Senado, alardeada como um dos pontos do famoso acordo celebrado com o governador em 2020, para formação da aliança que elegeu o prefeito Cícero Lucena.

Embora seja tido como um ás na articulação política, Aguinaldo não conseguiu viabilizar a candidatura ao Senado. Certamente, vai se escudar no argumento de que o governador João Azevedo não atuou o suficiente para atrair o Republicanos unido para o apoio a toda chapa governista. Assim, a principal briga política da atual campanha eleitoral está montada.

Ao que se informa, a saída escolhida por Aguinaldo seria o lançamento da candidatura da irmã, a senadora Daniella Ribeiro ao governo do Estado.

O nó maior é que, no meio, existe o prefeito Cícero Lucena e o projeto de reeleição em 2024. Um efeito inicial que o prefeito estaria temendo é o de ser taxado de traidor por romper com o governador João Azevedo, força considerada a responsável por viabilizar a candidatura e o retorno de Cícero ao poder depois de 16 anos. Além disso, existiriam avaliações sobre o projeto de reeleição para 2024 segundo as quais o mais sensato seria a manutenção da aliança com o governador.

No momento, o que se tem, então, seria um confronto, ainda que amistoso, dentro do Progressistas, entre o deputado Aguinaldo Ribeiro e o prefeito Cícero Lucena. O primeiro querendo formalizar o rompimento com o governador e lançar a candidatura de Daniella. O segundo, defendendo a manutenção da aliança com o governador.

A mudança de território das conversas da Paraíba para Brasília seria para envolver atores nacionais, como ministro Ciro Nogueira, no processo. Contudo, a situação mais periclitante talvez seja mesmo a do prefeito Cícero Lucena que, ao decidir sobre 2022, poderá também selar seu destino em 2024.

Adicionar comentário

PUBLICIDADE
Blog do Josival Pereira © 2022 . Todos os direitos reservados.