O que está havendo com o deputado Aguinaldo Ribeiro?

Por Josival Pereira

O deputado Aguinaldo Ribeiro (Progressistas) tem fama de bom articulador político. Uma águia na arte de farejar oportunidades eleitorais. Um jogador com a paciência capaz de fazer agitar os nervos até dos mais experientes oponentes.

Agora mesmo, na atual pré-campanha eleitoral, sem alarde, Aguinaldo, jogando quase parado, torrou a paciência do deputado Efraim Morais (União Brasil), que, mais apressado, jogou toalha e se afastou da aliança com o governador João Azevedo.

Além disso, movendo-se quase invisivelmente, o parlamentar do Progressistas conseguiu arrebatar o controle de partidos como o Solidariedade, Avante e o PSD, dirigido pela irmã, senadora Daniella Ribeiro, formando uma frente que imaginava-se mais do que suficiente para consolidar sua candidatura a senador.

Some-se a isso a carreira vitoriosa de Aguinaldo na política. Foi deputado estadual em duas legislaturas, ocasião em que também exerceu funções de secretário da Prefeitura de João Pessoa e no Estado, e, com 3 mandatos de deputado federal, já foi Ministro das Cidades (governo Dilma) e está sempre na liderança de bancadas importantes na Câmara. Em apenas 12 anos, tornou-se um dos políticos mais influentes em Brasília.

Com esses atributos e história era se se supor que Aguinaldo não tivesse dificuldades para articular, lançar e consolidar sua candidatura ao Senado, ainda mais levando-se em consideração o movimento que fez em 2020, largando a aliança com o então prefeito Luciano Cartaxo e construindo a candidatura vitoriosa do ex-senador Cícero Lucena a prefeito de João Pessoa, em composição com o governador João Azevedo.

Ao que parece, no entanto, o deputado Aguinaldo Ribeiro está enfrentando algumas dificuldades. Se não dificuldades, não teria conseguido preparar o terreno que almejava. O deputado Efraim Morais (União Brasil) partiu na frente e conseguiu se apoderar de algumas glebas eleitorais importantes, dividindo o esquema governista, sobretudo, ao atrair lideranças ligadas ao Republicanos, comandado pelo deputado Hugo Motta.

Aguinaldo, a irmã Daniella e o prefeito Cícero Lucena têm cobrado unidade no esquema do governador para a apresentação da candidatura ao Senado. Na prática, querem que o governador exija, com razão, que os Republicanos que apoiam Efraim mudem de posição.

Por que Aguinaldo, sendo tão bom articulador, chegou a essa situação?

O problema talvez tenha sido usar a tática antiga de deixar para tomar decisões de última hora e não perceber que políticos mais jovens parecem mais incisivos e vorazes.

Outro problema talvez seja o de que, envolvido em grandes articulações, Aguinaldo não tenha tido tempo de olhar para os colegas parlamentares federais, tanto que hoje não tem o apoio aberto de nenhum e de poucos deputados estaduais.

Além disso, a tática de pressão dos últimos dias parece revelar, na verdade, certo nervosismo dos aliados de Aguinaldo. O que a senadora Daniella tem dito representa o irmão? Se a resposta for positiva, não ostenta a habilidade de Aguinaldo. Se for negativa, parece ainda mais desencontrada. Jogar lenha na fogueira talvez não seja a tática mais apropriada para o momento.

Lógico que Aguinaldo pode sempre surpreender. Parece sempre dispor de variado estoque de saídas políticas. Por isso há muita expectativa em relação ao desfecho desse imbróglio político. Sua definição em relação à candidatura ao Senado pode ser decisiva para toda a disputa eleitoral no Estado. Resta aguardar.

Adicionar comentário

PUBLICIDADE
Blog do Josival Pereira © 2022 . Todos os direitos reservados.