História de João Azevedo no Cidadania pode chegar ao fim nesta terça-feira

Por Josival Pereira

O partido Cidadania deverá decidir, nesta terça-feira, se celebra ou não uma federação partidária com o PSDB para a disputa das eleições parlamentares de 2002, mas com vinculação efetiva com a candidatura à presidência da República. Até agora, o governador João Dória (SP).

A decisão será do diretório nacional. Na Executiva, o placar foi um empate de 10 a 10 na votação da proposta, há duas semanas.

Avalia-se que o placar no diretório será favorável à federação por causa do peso dos diretórios de Pernambuco e São Paulo, que são os maiores do partido e abertamente favoráveis à união com o PSDB.

A posição adotada pelo Cidadania será decisiva para o governador da Paraíba, João Azevedo. A federação com o PSDB deverá empurrar João para fora do Cidadania, embora o presidente nacional da legenda, Roberto Freire, garanta que ele teria autonomia para apoiar e vota no ex-presidente Lula.

A garantia é frágil, uma vez que, com a federação, os organismos de direção e comando deverão ser reformulados. Claro que, com maior estrutura política, a tendência seria o governador assumir o controle da federação no Estado, empurrando o grupo Cunha Lima para fora do PSDB. Mas João, certamente, teria que assumir compromissos com a campanha presidencial do novo agrupamento partidário, o que o tiraria do rumo de apoiar o candidato petista.

O governador João Azevedo parece que resolveu esperar até a última hora para dar uma demonstração de correção para com o presidente do Cidadania, Roberto Freire, que também sempre foi muito correto com o governador paraibano. Mas a história de João no Cidadania parece que chegou ao fim.

Adicionar comentário

PUBLICIDADE
Blog do Josival Pereira © 2022 . Todos os direitos reservados.