Partidos de João e Cartaxo podem se unir numa federação

Por Josival Pereira

Por força da cláusula de barreira, que exige um desempenho eleitoral de 2% dos votos válidos para deputados federal em pelo menos nove Estados nas eleições de 2022, os partidos do governador João Azevedo – o Cidadania – e do ex-prefeito Luciano Cartaxo, o PV (Partido Perde) podem se juntar numa federação partidária, organização que prevê a união de dois ou mais partidos aprovada no Congresso depois da derrubada de um veto do presidente Bolsonaro na semana passada. 

A possibilidade de formalização de uma federação entre o Cidadania e o PV foi admitida pelo presidente nacional do primeiro, ex-deputado Roberto Freire, numa entrevista à revista Veja. Ele acrescenta também a possibilidade de federação com a Rede, partido liderado por Marina Silva. 

Para Roberto Freire, a federação é boa alternativa para a sobrevivência de pequenas legendas no processo de transição para a redução de partidos políticos no Brasil. 

Freire revelou que, em passado recente, chegou a negociar a união com o PSB e o Rede, mas o processo terminou não evoluindo. 

O ex-deputado Roberto Freire não concorda com a avaliação de que as pequenas legendas são de aluguel. Ele admite que dirigentes de algumas legendas sem compromisso político usam recursos do fundo partidário e defende que sejam criados mecanismos para evitar essa situação. 

Na entrevista, Freire disse que o processo de discussão sobre a fusão deve ser iniciado brevemente.

Adicionar comentário

PUBLICIDADE
Blog do Josival Pereira © 2022 . Todos os direitos reservados.