Cidades do Nordeste ganham prêmio por projetos para pedestres e ciclistas

Por Josival Pereira

Interessante uma reportagem publicada neste domingo no espaço Ecoa do UOL, que busca dar amplitude a experiências de cidades sustentáveis com o lema “por um mundo melhor”. Com o antetítulo “Iniciativas que inspiram”, a matéria em destaque é “Nordeste tem as melhores cidades para pedestres e ciclistas”.

Na verdade, as experiências retratadas nem são tão impactantes assim, mas são um alento. A reportagem é sobre o Prêmio Cidade Caminhável 2021, promovido pela ONG (Organização Não-Governamental) SampaPé. Três cidades nordestinas, sendo uma da Paraíba, foram as primeiras premiadas: Fortaleza, Caruaru e Conde. 

O objetivo do prêmio é o de destacar projetos que incentivem deslocamentos ativos, como os que são feitos a pé ou bicicletas, política pública prevista na lei federal 12.587, sancionada em 2012 e que trata da Política Nacional de Mobilidade Urbana.

No Brasil, de acordo com um relatório do Sistema de Informações de Mobilidade Urbana, 39% da população urbana se desloca diariamente a pé, uma prática que é ainda mais intensa nas cidades de menor porte. 

O prêmio busca destacar projetos que respondam questões do tipo: Como são as calçadas do seu bairro e da sua cidade? O espaço reservado à circulação de pedestres é acessível para quem tem mobilidade reduzida? As vias são iluminadas, tem um limite de velocidade adequado para proteger os pedestres? É um lugar agradável e seguro de se caminhar?

O projeto do Conde, na Paraíba, foi o único inscrito na categoria pequena cidades, mas não deixa de ser interessante. Foi a reurbanização da orla, realizada na gestão da prefeita Márcia Lucena. O destaque foi para  a consulta feita à população em relação ao projeto, a valorização do acesso a pé e a iluminação do ambiente, um ponto turístico noturno. 

Em Caruaru, o projeto premiado foi um parque linear de 8 km, construído no leito da linha férrea desativada, cortando a cidade de leste a oeste e que conecta 16 bairros, permitindo caminhadas e outras práticas esportivas e sociais, todas destinadas a pedestres.

O projeto de Fortaleza, o primeiro colocado na premiação, é o Plano Municipal de Caminhabilidade (2017-2020, pioneiro no país, e que coloca em prática uma série de intervenções locais pela caminhabilidade, como acalmamento de tráfego, rotas escolares e ações de urbanismo tático. 

O Plano de Mobilidade Urbana de João Pessoa, elaborado na gestão Luciano Cartaxo, também continha a previsão para projetos de mobilidade a pé. Mas nem se fala mais. Na Capital paraibana 29,9% da população anda a pé ou de bicicleta.

Adicionar comentário

PUBLICIDADE
Blog do Josival Pereira © 2022 . Todos os direitos reservados.